quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Resenha - Mulher só - Harold Robbins


Sinopse

"Harold Robbins, um dos mais famosos escritores de best-sellers dos Estados Unidos, faz, neste seu perturbante romance, uma forte crítica a uma sociedade que dá a maior importância a valores como a aparência, a fama e o dinheiro. JereLee Randall, a figura central desta história, tem o grande sonho de vir a ser uma escritora famosa. Está, no entanto, convencida que para consegui-lo terá de deixar o marido e a sua família. Nesta sua nova vida, o sexo, as bebidas e as drogas estão sempre presentes e fazem-na sentir-se cada vez mais sozinha."

Resenha

Um livro fantástico que eu particularmente adoro, onde uma moça, JereLee passar por muitas situações, onde a mulher considerada como sexo frágil convive durante sua vida.
Ela mostra uma força interior e a busca pelo seu sucesso sem pegar atalho.
Desde criança sonha em ser escritora e conhece em um ônibus indo para o colégio um escritor famoso Walter, onde sua vida a partir dali muda.
Durante a leitura deste livro sente-se muito e passa e visualizar a mulher de outra forma ou passa a se ver de outra forma. Alguém capaz que mesmo sem recursos tem competência e condições de vencer.
JereLee cresceu em uma cidade pequena, sofre abuso na adolescência e ainda muito nova casa-se com Walter, onde passa a viver seu sonho de escritora. No entanto percebe durante seu divorcio que todos gostavam dela por conta do marido e então trabalha para mostrar todo seu talento.
Como toda jovem JereLee também entra em conflito com sua sexualidade, sem orientação ou informação que hoje temos ela descobre só todos seus instintos e sensações que seu corpo provoca.
Em muitas revira voltas percebe-se um certo feminismo, onde a personagem talvez por acontecimentos passados não aceita ajuda masculina preferindo perder a amizade em ser ajudada, mas já com mulheres ela não tem problema em ser cuidada como ocorreu.
No baixo de sua vida, quando não tinha mais ninguém e seu orgulho falou mais alto que ela passou a viver na rua fazendo programas sustentando um vicio de drogas.
Tentou se matar e pela sua surpresa foi ajudada por um homem.
A mulher só é mais que um romance, é uma realidade escrita em algumas paginas e um livro que não se lê apenas uma vez.

É um livro que adentra na alma da mulher, que se faz refletir que traz uma sensação de Eu posso.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário