segunda-feira, 24 de outubro de 2016

DELÍRIOS




Em uma noite, na tempestade
Ainda nas ruas escuras,
Quando vi um homem...
Formoso com o céu negro das 23hs!

Ele me observava fixamente.
Seu olhar, ah seu olhar
Tremi dos pés à cabeça,

Quando me dei conta
Ele se aproximava,
Seus passos eram curtos

Passando-se alguns segundos...
Estávamos frente a frente,
Estava completamente atraída por aqueles olhos

Sem uma palavra
O sentir me envolver em seus braços
E antes de dizer algo,
Sentir seus lábios em meu pescoço
Suas mãos me sucumbindo até sair um gemido.

Sua boca que percorria meu corpo
Ainda na Rua, já nus,
No envolver de mãos e morder de beiço...
Pude senti-lo, experimentar aquele gosto de sua pele em sincronia com o vento

Não acreditava naquela cena,
Mas como era bom...

Enfim vestidos, sem uma palavra sequer
Olhávamos...
Agora um de costas para o outro
Fui embora sem nem ao menos
Perguntar seu nome.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário