segunda-feira, 3 de outubro de 2016

DESTINO DO POETA



Não me faça rir...
E nem chorar,
Só quero sentir
A onda do mar.

O sol foi embora,
A sombra ficou
Triste e solitária.
Naquele dia, o vento levou...


Estou sem palavras
rimas mal acabadas...
Um destino do poeta,

Está selado.
condenado,
Pronto para uma eterna soneca...



Facebook: Eudaimonia da arte
http://www.eudaimoniadaarte.com.br/
Instagram: eudaimoniadaarte
Twitter: @eudaimoniadarte
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário