quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

DIVÃ DAS PALAVRAS # IGOR MONTEIRO




Hoje inciamos nosso projeto literário – Divã nas Palavras!
Uma oportunidade de aprofundar nos anseios mais inóspitos da sua literatura.
A ideia consiste em uma entrevista, seja com livro publicado ou não, com postagens em blogs, textos nas plataformas citadas acima, até mesmo suas poesias no papel, gritou alguma palavra, registrou em algum espaço da nossa temporalidade, queremos – te conhecer.
Portanto, queremos fazer uma entrevista contigo, saber mais de sua pessoa e seus interesses, e claro, entender porque resolveu escrever.
Nesta empreitada, tudo que desejamos, tudo que fazemos, tudo que pensamos, não será nossa vontade própria, e sim, do universo.
Teremos inúmeros entrevistados de diversas plataformas literárias…

E O PRIMEIRO ENTREVISTADO - IGOR MONTEIRO


Um jovem autor. Um serelepe das palavras. Através do seu site pessoal (CLIQUE) se comunica com seus leitores. Escreve de tudo e deste tudo, criou uma janela literária de esperança. Tem em seu livro - LAÇOS DE CASAMENTO, uma história de superação. Não tem como não se encantar.
Sem delongas, vamos a nossa entrevista!




Meu nome é Igor Monteiro, tenho 29 anos, sou de Taubaté. Além de escritor, leciono português e tenho um blog que utilizo para me divulgar e aos autores. Apesar de escrever há 15 anos, contados à partir de um primeiro texto – uma fan-fic de um filme – já tentei escrever de tudo: peças de teatro, frases de pensamento, poemas e até um roteiro. No ano de 2014, escrevi o livro Laços de Casamento e no ano seguinte o publiquei.  


ENTREVISTA


Fale um pouco sobre si.

Bom... falar de si é muito difícil, como dizia uma pessoa que conheci na vida: “Quem se define, se limita.”, por que vivemos em constantes mudanças pela vida. Mas eu me definiria como um escritor aprendiz que está aprendendo a viver através das palavras que escreve suas obras a partir do que vive ou como quer viver. Um escritor que coloca suas emoções na ponta da caneta ou nas teclas de um computador e faz uma história para emocionar seus leitores.

Quando surgiu a vontade de escrever?

Surgiu na adolescência, aos 13 anos, sempre fui muito introspectivo, então não conseguia me comunicar com o mundo. Necessitava demonstrar minhas emoções principalmente para as pessoas, por isso, como forma terapêutica – me curando até de uma depressão mais tarde - comecei a escrever.


Há um método para se fazer literatura?

Acredito que não há um método padrão para se fazer literatura, cada escritor tem o seu. O meu, por exemplo, é me basear em um trailer de filme – pois sou cinéfilo de carteirinha – leva-lo para um fato da minha vida e escrever uma história. Confesso que tenho muitas ideias, algumas prosseguem e viram um livro; outras param pelo caminho.


Como vê a crítica ao seu trabalho?

Depende da critica... se ela for construtiva e te fazer melhorar para um próximo trabalho, aceito numa boa e até agradeço a pessoa que a fez. Porém, se ela for sem nexo e for colocada de forma para me atacar de forma pessoal, eu rebato com absoluta certeza.


Você se isola para escrever como alguns escritores?

Quando eu comecei a escrever sim, pois, como muitos escritores iniciantes, tinha muita vergonha do que as pessoas achariam dos meus textos. Hoje em dia não mais, tanto que os posto nas redes sociais. Porém, em alguns momentos, curto o silêncio para poder escrever.


Você se identifica com algum dos seus personagens?

Acredito que com todos, pois todos tem pelo menos uma característica minha.


Qual ou quais os livros (de ficção ou não-ficção) que mais a marcaram?

Confesso que apesar de gostar muito de escrever, não tinha o hábito de ler, então comecei tarde a ter gosto pela leitura. Mas os livros que me marcaram foram “Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis” que me ajudou muito a compor o lado psicológico das minhas personagens e que fez sim, tirar aquela visão errônea de que a maioria dos adolescentes tem que livro clássico é ruim; “O Código da Vinci – Dan Brown”, este livro marcou minha vida, pois fez colocar outro ponto muito característico nos meus textos: o mistério, independente de gênero e comecei a aprimorar mais a minha leitura que era devera limitada; por fim, “Procura-se – Giovanna Vaccaro”, este livro, apesar de ser escrito por uma adolescente de apenas 15 anos, não desmerecendo seu talento, me fez conhecer a literatura nacional moderna e descobrir inúmeros talentos que hoje tenho orgulho em divulgar.


Quais autores são referência para o seu trabalho?

Os mais conhecidos são Machado de Assis pelo seu lado psicológico e Dan Brown pela sua aura de mistério que te instiga até o fim. Também não posso deixar de citar duas pessoas que além de serem amigas que a literatura me deu, são duas incríveis escritoras que aprendo muito com elas a cada dia: Kate Willians e Camila Pelegrini.


Fale um pouco sobre seu livro?

Sem desmerecer nenhum livro do gênero romântico, o “Laços de Casamento” não é um romance comum que eu ou você já tenha lido pela vida. Ele é um relato de um adolescente que conheceu alguém pelo seu caminho e isso fez mudar sua vida que ele não aguentava mais viver. Mesmo assim, não é um romance pesado, pelo contrário, ele é leve e muito simples. Também ele é divertido e emocionante, cheio de situações que vão te fazer rir e chorar no decorrer dos capítulos.


De onde veio à ideia para seu livro?

Como disse anteriormente, eu sempre escrevi para contar um pouco de mim para o mundo, me mostrar, sabe? Então, aliei isso ao fato de eu ir a muitos casamentos com o meu tio que é fotográfico e cinegrafista. Também juntei um sonho que tive, onde a história do livro começara a se montar na minha mente. Porém não posso contar esse sonho, pois daria spoiler. kkkkk


Wattpad - porque escolheu esta plataforma para publicar seus livros?

Eu usava muito essa plataforma para ler, mas sempre tive receio de publicar algo lá, pois alguém poderia copia-lo. Hoje não tenho mais, tanto que tenho outro texto lá, com um título provisório: “Você mePerdoa?” 


Sobre o resultado da sua obra no Wattpad, está gostando?

Não tive tanto resultado, por causa da falta de tempo e outras ideias que vinham pelo caminho, o deixei um pouco de lado. Mas pretendo retoma-lo em breve.


Quem você espera que seja seus leitores?

Confesso que não penso muito no tipo ou jeito de pessoas que leram meus textos. Por que o que me deixa mais feliz é ver um leitor gostar da história que você escreveu com tanto carinho e dedicação. Isso te faz ganhar o dia!


Possui projetos para outros livros?

Finalizei um no comecinho do mês de novembro, chamado “Pequena Ajuda”, que é bem mais dramático que o Laços, mas que tem uma criança no contexto da história. Quero retomar o texto no Wattpad, como já havia dito. Também tenho a ideia de romance tradicional, mas sem deixar de colocar drama na história e um conto bem fofo.


Mande um recado para seus leitores e futuros escritores!

Como disse anteriormente, eu sou um escritor aprendiz que a cada dia aprendo mais nesse mundo literário, por isso não sou ninguém para aconselhar. Mas para você que quer começar na carreira digo somente uma coisa: se acredita em si e no seu texto? Vá em frente! E para que você que lê meus textos, só tenho que dizer uma coisa: Obrigado! Por que se não fosse por você, eu não estaria aqui.



CONHEÇA O AUTOR EM SUA REDES

SITE 
http://guinhomonteiro.blogspot.com.br/

FANPAGE 
LAÇOS DE FAMÍLIA





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário: