terça-feira, 20 de dezembro de 2016

DIVÃ DAS PALAVRAS # PAULO DE TARSO CABRINI JR.


ENTREVISTA - PAULO DE TARSO CABRINI JR


Um homem de poucas palavras, ou melhor, um ser de eloquência literária grandiosa.
Ficamos felizes em entrevistar este autor que nas veredas de suas obras, pretende gritar acorda Brasil!
Então, não vamos perder muito tempo, conheçam um pouco mais deste escritor.



ENTREVISTA


Quando surgiu a vontade de escrever?

A vontade de escrever surgiu espontaneamente, nos bancos escolares.


Há um método para se fazer literatura?

Não há método para se fazer literatura: ela nasce do caminho espiritual que seguimos.


Como vê a crítica ao seu trabalho?

As críticas boas me deixam encabulado, e as críticas más me fazem pensar.


Você se isola para escrever como alguns escritores?

 Sim, eu me isolo para escrever, a não ser que seja um trabalho a mais de duas mãos.


Você se identifica com algum dos seus personagens?

 Eu me identifico, sempre, com um personagem.


Qual ou quais os livros (de ficção ou não-ficção) que mais a marcaram?

Os livros que mais me marcaram foram: "Os frutos da terra", de Andre Gide, "O livro dos espíritos", de Allan Kardec, e mais Hermann Hesse e Oscar Wilde (vários livros).


Quais autores são referência para o seu trabalho?

Referências para o meu trabalho: Marcel Schwob e Andre Gide.


Fale um pouco sobre seu livro?

Meu livro é bem pequeno, mas, concentrado. Lembra, por um lado, o "Livro de Monelle", de Marcel Schwob, e, por outro lado, "Os frutos da terra", de Andre Gide, se bem que "O jogo das contas de vidro" também seja uma referência. Trata-se de um livro curto, mas, denso. Ele foi escrito em poucos dias, a partir de uma ideia que levou anos para maturar. Procurei dar a ele a sequência clássica da jornada do herói, e acabei concentrando, nele, referências a várias artes e a vários sentidos.


De onde veio à ideia para seu livro?

 A ideia do livro nasceu com o título: "Vivendo o Golpe"; foi a partir do título que passei a compor uma situação que refletia meu estado de espírito, e, a partir daí, a sequência narrativa surgiu.


Quem você espera que seja seus leitores?

 Espero que meus leitores sejam jovens, entendam de histórias mágicas, sejam amantes da aventura e se deliciem com narrativas poéticas.


Possui projetos para outros livros?

Não possuo projetos para outros livros, apenas anotações.


Mande um recado para seus leitores e futuros escritores!

Não possuo projetos para outros livros, apenas anotações.


CONHEÇA O AUTOR EM SUA REDES




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário