quarta-feira, 22 de março de 2017

Banheiro Público – Restaurante Chinês


Em Santo Amaro há um restaurante muito jeitoso, com almoço barato e opções agradáveis. Claro que diante de tudo isso não poderia deixar de averiguar até por necessidade de utilizar e percebi. Hun! Até que não está ruim, mas algo ainda me incomodava e claro não pelo ambiente em si, mas seres indesejáveis não sabem como se usa um banheiro feminino, ainda mais se foi um homem que por ultimo esteve ali.
Consentindo que ali, um local vago podereis usar apenas por não saber ou não agüentar, enterro o próximo que fizer.

E eu, mulher, partindo, renovo o pranto pela imundice que este ser deixou para trás, mas preciso entender o que ser passou naquela mente, de quem ainda sinto repulsa, como sinto e sentirei sempre.

Vai ser para todos como foi para mim, que sempre e em tudo se mostrou repugnante. Quem precisa deixar naquele estado nada merecido. Paredes em tacto, piso até que não estava de hediondo, mas o vaso coitado suava de desgosto pela forma tratada.

Que esperanças há quanto ao estabelecimento de tamanha nobreza? Já contaminado pelo mal uso de estranhos inconvenientes lucrado em poupar tempo na fila de seu local indicado.

Esse senhor não teve bons modos para  com sua digníssima que sem recusa e reclamação te satisfazer. A se terem igualado, teria deixado imortal a natureza, ficando a morte em férias, por falta de discernimento. Em benefício apenas ao seu próprio egoísmo inescrupuloso.


 A repulsa que eu demonstro é realmente sentida. Os mortos têm direito a lamentações moderadas; a tristeza excessiva é inimiga de quem tenha que passar por isso.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário