terça-feira, 7 de março de 2017

SONHOS PERDIDOS






O que eu sou?
Um sonho.
Sim, um visão do adormecido, uma alma cristalina que algumas vezes conta as estrelas, tentando achar o brilho, o nosso brilho.

Estranho, eu apenas apareço quando seus olhos se fecham, não sei porque?
Queria estar ao seu lado sempre, principalmente quando a luz ecoa seus olhos e seu horizonte, mesmo acostumado a surgir nas sombras, eu tenho certeza que sou sua metade que falta para sua totalidade.
Eu vibro quando vejo suas lembranças explodindo na sua mente, sua consciência recria os universos que juntos construímos....
Uma sensação amarga exala em meus lábios, eu não compreendo, toda vez que toco minha boca sua imagem aparece na minha frente sorrindo. A distância é enorme, não suporto mais te ver sem poder te tocar, ouvir sua voz, sem me arrepiar, captar o brilhos dos seus olhos me fotografando. Tantas ações que não quero conviver, você disse que eu tenho que aceitar, pelo menos por enquanto.
Pelo menos por hora, somos saudades um do outro.
Está na hora do seu sono, o melhor momento, a noite perecendo nos corpos e a alma pulsando seus passos...
Venha logo, apenas reforço esse pedido. Não demore. Eu ouvi aqui perto, uma explosão estranha.
Estou aqui, te esperando!


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário