terça-feira, 30 de maio de 2017

Encantos Final



22 de abril, São Paulo

Faltava um dia para completar 6 anos desde que Emily completara 15 anos, aquela noite havia sido algo muito confuso e libertador para ela, claro que não se trata de sua festa, mas de algo muito além, algo que aconteceu em seu intimo e a transformou completamente.

Era terça, iria se apresentar no dia seguinte, não teria muito tempo para seus trabalhos extras, tudo o que podia fazer eram atraí-lo para o restaurante.

Já era noite quando “acidentalmente” ela esbarra em um jovem rapaz que já iria reclamar quando viu uma bela moça em sua frente e logo tentou fazer seu jogo de conquista. Mal sabia que quem seria abatido era ele.

Passaram a noite conversando e Emily dando brechas ao jovem até convidá-lo para sua apresentação de nada hora aceitou.

23 de abril, São Paulo

Ela dançava lindamente, dizia alguém da platéia enquanto era hipnotizado pela beleza de cada movimento vindo da moça do palco. Ela olhava fixamente nos olhos de cada um que ali estava ali.

Seus olhos procuravam uma pessoa especifica até encontrá-lo e o viu hipnotizado. Emily agora dançava pra ele, mas a cada movimento que Emily fazia era uma fisgada no peito daquele jovem que aos poucos foi falecendo sem conseguir nem ao menos se mexer ou pedir ajuda. Seus olhos estavam cravados nela sem conseguir desviá-lo e assim mais um se foi.

Ninguém sabe o porque, muito que ali se encontram é seu ultimo momento, mas não há provas, apenas uma mera coincidência de muitas mortes ocorrem na dança que mais trás pessoas.

Emily estava carregada demais, nunca se esquecera da noite aos seus 15 anos em que fora preenchida por uma energia estranha, uma energia que emergia vingança e ódio. Seus alvos eram bem específicos, pessoas grotescas que não respeitam a vida.

Pessoas que não merecem viver.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário