sexta-feira, 9 de junho de 2017

Psicologia e Informática

Profissional Terapia via WebRenata de Mello

1.    Comente sobre sua formação e especialização.
Eu sou Psicóloga Graduada, com Pós-Graduação em Psicopedagogia e mestrado em Psicologia também voltado para o núcleo de família.

2.    Como foi escolher essa área de atuação?
Escolher essa área de atuação foi muito fácil, uma vez que fiz Magistério que já tive uns princípios de Desenvolvimento de Psicologia e desde muito lá de trás eu sempre tive o foco, sempre tive a preocupação de trabalhar com o desenvolvimento emocional da criança, com o desenvolvimento do individuo. Inicialmente eu queria ir para a pedagogia, mas dentro do curso de Magistério eu percebi que o foco maior era a Psicologia.

3.    Hoje com sua experiência quais seriam as vantagens e desvantagens desse meio de trabalho?
A Psicologia Clínica hoje não tem especificamente um trabalho pela Web regulamentado pelo CRP, o que a gente tem é um selo pelo CRP que algumas pessoas podem ter em seu site, ter aí o seu local de trabalho que ela faz um aconselhamento e ela faz especificamente a orientação pela Web.
O que a maioria dos profissionais hoje fazem em relação à terapia Web, por exemplo, eu tenho um paciente que já é um paciente meu e ele foi transferido, ele está viajando por um período da empresa e aí sim a gente faz um período, a gente dá uma continuidade nas sessões pelo Skype, porque ele já faz parte de um processo terapêutico clinico em um consultório particular, então ele já tem um trabalho anterior, o que é privilegiada pelo CRP hoje é o aconselhamento, então eu não conheço a pessoa e faço uma orientação e um aconselhamento bem pontual.

4.    Quais as limitações encontradas nesta área de atuação?
A maior limitação às vezes é dependendo da onde a pessoa está localizada é a internet, muitas vezes dependendo da onde ela está a gente não tem aí um canal adequado, a internet cai toda hora então você fica fragmentado durante o atendimento, é o único empecilho.

5.    Na sua concepção como a terapia a distancia é vista pelos profissionais atualmente?
Ainda tem certo preconceito da mesma forma que varias outras especialidades ainda existe certo preconceito como, por exemplo, trabalhar com família ainda existe certo preconceito de alguns profissionais. E ter hoje a web, ter a tecnologia, trocar mensagens com o paciente, conversar com o paciente por whatsapp isso é muito mal visto ainda por alguns profissionais, porque eles acham que tem uma proximidade muito grande e você perde o vinculo terapêutico com o paciente. Mas agimos de uma forma completamente diferente como é nas redes sociais.

6.    Quais as dificuldades mais comuns para o analisando na terapia web?
Para o analisando muitas vezes no primeiro momento como ele está acostumado com o vinculo no consultório, ele se sente meio desconfortável no primeiro, segundo atendimento e isso depois isso vai sendo minimizado pelos contatos que você passa a ter com a pessoa ou, por exemplo, se tem interferência externa, se a pessoa não consegue ficar com o quarto fechado, não consegue ficar em um local adequado que toda hora alguém interrompe toda hora alguém bate isso para o analisando é muito ruim, Então a gente precisa manter o mesmo enquadre que a gente tem no consultório particular, a gente precisa manter essa orientação, esse aconselhamento que a pessoa não seja interrompida em nenhum momento.

7.    Em sua visão é possível mensurar o resultado da terapia web?
Sim, é possível mensurar até porque como falei, minha experiência é da continuidade de pacientes que já vieram na clinica então, por exemplo, eu já tive vários pacientes que já se mudaram para fora do Brasil e aí se a gente não estivesse dado continuidade, muitos deles, por exemplo, teria interrompido o processo no meio o que teria prejudicado na qualidade de vida deles. Então a maioria deles a gente conseguiu manter um padrão no processo e na qualidade de vida, e depois dentro mesmo do processo web consegui da alta para eles.

8.    O que ainda falta para que essa nova modalidade de atendimento psicológica seja mais divulgada e atenda a uma população maior?
Então eu acho que os conselhos precisam entender que o vinculo é estabelecido entre o profissional e o paciente independente da ferramenta que você utiliza então se ele estiver em seu consultório ou via internet ele vai estabelecer um vinculo com você, porque a partir do momento que ele vem de procurar e a partir do momento que ele está comprometido com o processo dele o vinculo fica estabelecido, porque se a gente pensar que o vinculo dentro do consultório presencial é o mesmo, paciente veio se ele não gostou de você ele não se vincula, então pela web é a mesma coisa. O que eu acho que entra é que o profissional tem uma demanda maior, ele tem que ter uma preocupação maior e se ele entende o que o paciente está colocando o que ele recebe todo o ambiente do paciente porque muitas vezes o paciente ele pode pelo fato dele estar pela web ter uma postura diferenciada ou fazer um atendimento na cama, ou de pijama então isso também cabe ao profissional colocar que a intimidade ou a não intimidade vai estar do mesmo modo que no presencial. São os enquadres. Então pela web isso é mais fácil.

9.    Quais recomendações você faria para os Psicólogos em formação que se interessem pela Psicologia da Informática?
Eu acho que você tem que buscar primeiro atender no consultório para você ver o que é o vinculo presencial pra depois você está disponibilizando essa questão de atendimento web, pois é o que falei você tem que está muito mais disponível para o atendimento web do que para o presencial então o profissional não pode ter muito ruído a volta então ele tem que cuidar para ter uma velocidade de internet adequada pra ele poder atender essa demanda porque querendo ou não todos os aplicativos têm um peso e às vezes se você ficar 50min 60min em atendimento ele gera aí um peso dentro da velocidade da sua internet, então se você não cuidar você não consegue atender.

1. Como foi para você iniciar esses atendimentos pela Web?
Então, eu comecei justamente pela demanda dos pacientes, uma paciente minha mudou e aí eu precisava continuar a atendê-la porque eu não podia para mesmo, pois era um caso bem grave, ela já estava em atendimento há um ano e ela já estava melhor e ela falou isso pra mim, eu estou mudando para um lugar que não tem profissionais que podem me atender e eu não quero outros profissionais, você pode me atender? E eu falei, posso, vamos organizar, se organize, faça sua inserção no ambiente quando você estiver inserida você me procura e a gente faz pelo Skype foi assim que agente começou, e no caso eu não atendia só ela eu atendia o casal então eu fazia o atendimento individual dos dois e atendia o casal pelo Skype e quando ela vinha para o Brasil a gente fazia um intensivo durante a semana ou no período que ela estava aqui no Brasil, pra mim foi muito tranqüilo e aí quando você disponibiliza outros pacientes também tem essa demanda. Ah eu estou viajando, mas não quero perder minha sessão, posso fazer a terapia? Estou indo para uma reunião Business e não quero perder o atendimento, então você também acaba se disponibilizando de uma forma diferente.

1. Há algo que não foi comentado e gostaria de acrescentar?
Eu acho que independente da modalidade que você faça o recém formado ele tem que buscar se sentir a vontade então, por exemplo, montar grupo de estudo, ter supervisão e está falando sobre isso, é isso que auxilia o profissional recém formado que está ingressando na parte clinica principalmente eu acho que isso é o principal.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário